Obrigado Capitão

Já tudo terá sido escrito sobre Luisão, um homem que, pelo seu trabalho, está na história do SPORT LISBOA E BENFICA.
E, poderá, o leitor do Cabelo, estranhar um post sobre o Capitão neste momento, mas a explicação é simples - a época do BENFICA tem sido feita à imagem e semelhança da carreira do nosso líder.
Vejamos.
Luisão chega a Portugal na época 2003/04. Estava, o clube nas catacumbas do sucesso, perdido algures nas malhas de um estranho futebol luso, que gerava Mourinho e um vencedor da Champions, mas que tinha um enorme défice de competição.
Não foi pacífica a sua entrada e houve muita gente com vontade de contribuir com uns cêntimos para o bilhete de regresso. Nesse ano vence a Taça de Portugal numa memorável tarde em que a pancadaria azul se expressou com toda a sua força. Recorde esse jogo.
No ano seguinte, LUISÃO entregou-nos, com TODA a sua raça e ao lado de Ricardo Rocha o título de Trapattoni:

Esse título, sabemos hoje, chegou antes do tempo e o BENFICA continuou longe das vitórias. Ao lado de Luisão sucederam-se os centrais, mas jogo após jogo, Luisão ia mostrando que não era só mais um. Em 2006-2007 ia alternando com Nuno Gomes e com Petit a braçadeira de Capitão. 
Com a chegada de Jorge Jesus, em 2010, Luisão ganhou uma nova dimensão e foi, ao longo destes últimos anos parceiro de David Luiz, de Garay e, claro, de Jardel.



Ora, na última semana, com a lesão do Lisandro, toda a gente desejou o regresso do Luisão, que, novamente lesionado, não conseguiu ir a jogo. Mas, entrou um "manel" e a equipa rolou como tem rolado sempre nos últimos tempos.
E, não tenho dúvidas, até depois de ver a dedicatória que o Jardel fez ao capitão - Luisão é o homem mais importante do nosso balneário.

Como ele, Rui Vitória, chegou e não apaixonou.
Como ele, Rui Vitória, teve que lutar e trabalhar muito mais que qualquer outro para conseguir "convencer."
Não tenho pois, qualquer dúvida em agradecer o que Luisão tem feito pelo BENFICA nestes últimos 13 anos.
Tu, mais do que ninguém, mereces o TRInta5!
OBRIGADO.

Football Leaks: Witsel vendido ao Zenit por apenas 337,5 mil euros - Vieira RUA JÁ!


O nosso 12º jogador


Um mês

Chegou a hora.
Falta um mês.

Nos últimos 3 jogos, 9 pontos, 12 golos marcados.
Agora vem a segunda etapa - o jogo em casa com o porto.
São mais três pontos com sessenta mil nas bancadas.
Depois, vamos a Paços, recebemos o união e vamos a alvalade.
4 jogos, 12 pontos!
Fácil.

Não é um título contra ninguém - é, como os outros dois, por NóS.

Vamos a isto. O #TRInta5 é possível.

"O futebol deve ser jogado dentro das 4 linhas e não em manobras de bastidores." Bruno de Carvalho



 

O Mês do TRIntae5


Longos meses têm 29 dias. Este não é um mês excepcional porque, bem vistas as coisas, tem 29 dias como todos os outros 11 meses do ano.
No entanto, este tem uma particularidade - as decisões do TRIntae5 passam por aqui.
Como escrevi há uns dias, o mês de fevereiro vai ser particularmente decisivo para a época do SPORT LISBOA E BENFICA e poderá ser também vital para os adversários. Vejamos os calendários:

SPORT LISBOA E BENFICA: Belenenses (F), porto (C), Paços de Ferreira (F), União da Madeira (C);
sporting: Rio Ave (c), Nacional (f), Boavista (c), Guimarães (f).
porto: Arouca (c), BENFICA (f), Moreirene (c), Belenenses (f).

Destaca-se, no Benfica, o clássico do dia dos namorados e o jogo fora, em Paços de Ferreira. Para os azulinhos, a visita à Catedral é claramente o único momento delicado, enquanto os verdinhos têm duas saídas dolorosas.
Ainda durante este mês, o GLORIOSO recebe o Zenit para a champions e os outros jogam naquela liga qualquer coisa.

Ora, depois das duas vitórias que se exigiam há uns dias, falta a visita a belém para preparar o duplo jogo porto-zenit com a confiança em alta.
Não me parece que o Salvio vá regressar a tempo, mas se calhar o Luisão terá que entrar, ao contrário do que estava previsto. O Nelson Semedo terá que continuar a esperar um buraco do André Almeida, algo que, estou certo, não vai acontecer.
Depois, como dizia ontem o Mister do Moreirense, "até parece que estávamos a  jogar fora."
E, esta semana, não há muito mais que cada um de Nós possa fazer: encher o RESTELO para levar o SPORT LISBOA E BENFICA ao TRIntaecinco.
#chegouahora

"O Benfica é o dono disto tudo"

"Já se confunde a extensão do braço nas costas com uma cotovelada? O Slimani tenta simplesmente empurrar o Samaris, que tenta fazer bloqueio."
Octávio Machado, ontem.

"As agressões dos jogadores do Benfica são igualmente graves e não são punidas porquê?"
José Eduardo, hoje.



 
Um diz que o pessoal anda a confundir uma tentativa de empurrão com agressão: Slimani não fez nada de mais.
O outro, ainda mais inteligente, diz que as agressões dos jogadores do Benfica são, get ready for it…igualmente graves. Compara os lances e classifica-os a todos de agressões graves.

Já não via disto desde o pessoal que diz que o Luisão marcou o golo com a mão, e outros dizem que Ricardo foi carregado na pequena área.


Na foto, Luisão introduz a bola na baliza usando a mão esquerda
enquanto que com a direita agride Ricardo numa conduta anti-desportiva de muito baixo nível.

A diferença entre Peseiro e Lopetegui

Antes jogavam zero.

Agora jogam 0,2.

No Name: respeito, por favor!!!

Por razões diversas, só hoje tive oportunidade de ver o jogo do SPORT LISBOA E BENFICA com o Arouca.
O primeiro de três está feito e agora faltam dois. Quanto ao jogo, queria destacar o texto do P1nheir8 no Eu Visto de Vermelho e Branco.
Porque, por agora, queria mesmo falar sobre a nossa claque.
E, se me permitem, começo por lembrar uma pequena história familiar.
Há uns anos, o SPORT LISBOA E BENFICA recebia na LUZ o Man. United para um jogo da champions. Por razões pessoais, só no próprio dia consegui ter a certeza que podia ir ao jogo e, por insistência dos mais novos, lá fomos para o único local que tinha bilhetes disponíves - a bancada dos No Name. Para supresa minha, quando cheguei à bancada, mesmo no meio da claque, os meus 3 lugares estavam disponíveis, quando nas colunas já se ouvia o hino das champions. Durante todo o jogo, foi uma festa até porque o sotaque tripeiro do trio "perdido" foi motivo de conversa na bancada. Desde esse dia, para mim e para os meus pequenos, os No Name passaram a ser vistos como um exemplo. Poderia recordar muitos momentos, mas são tantos que seria impossível. Fica apenas um bem simbólico:

Isto tudo, para dizer que os NO NAME são parte do sucesso do BENFICA nos últimos anos. Conseguiram ser uma FORÇA motriz, quer das bancadas, quer da própria equipa.
 Ora, Nós sócios não podemos permitir que o problema continue. Tem que se resolver e muito depressa porque o problema é muito sério.